Resenha: Os Dois Terríveis - Jory John e Mac Barnett

 
Editora Intrínseca
Ilustração: Kevin Cornell
Tradutora: Marina Vargas
224 páginas
2015

Miles era o mais terrível pregador de peças da sua escola... Até ter que se mudar para uma cidade lotada de vacas e que já tem um rei das travessuras. Disposto a conquistar o posto, Miles começa uma incrível guerra de trotes que vai abalar o Vale do Bocejo, até que os dois terríveis decidem se unir e preparar a maior peça já vista.

"Pela minha honra farei meu melhor para ser bom em ser mau; Pertubar, mas não destruir; Constranger os emburrados e divertir os espirituosos; Devotar minha mente a trotes, travessuras, traquinagens e armações; Provar que o mundo fica melhor virado do avesso; Pois sou um pregador de peças; Que assim seja."
.
Miles é um garotinho que se muda com sua mãe para o Vale do Bocejo, deixando para trás seu quarto de frente pro mar, seus amigos e sua fama de "O maior pregador de peças da escola".
Os Dois Terríveis é um livro infanto-juvenil escrito com a clara intenção de fazer o leitor dar risada e, na maior parte da história, cumpre o seu objetivo. Possui uma narrativa leve e bem elaborada, que faz a fluidez da leitura ser constante, além de ser um texto bem claro, o que o torna um livro pra qualquer idade.



Não costumo ler infanto-juvenis há algum tempo. Mesmo assim achei a história previsível em alguns momentos e algumas das peças pregadas pelos  personagens não tão criativas, mas ao meu ver não é algo que prejudique o livro em si.

A história é contada em terceira pessoa e é focada principalmente em Miles, mas em alguns capítulos vemos pontos de vista diferentes, como o do diretor da escola (cujo nome não consigo lembrar, desculpem, pessoal), o que deixa a trama bem dinâmica.

Os personagens em sua maioria não tem algo que os façam se destacar além do esperado, exceto Niles, que nos surpreende com uma pequena, e ao mesmo tempo, grande revelação. Mas tal fato não é prejudicial, somente não temos um livro que surpreende a cada página, apesar de ser recheado de peças (algumas não tão engraçadas, confesso).

O livro contém diversas ilustrações, todas muito bem feitas e que ajudam a enriquecer a obra. Há também, entre determinados capítulos, uma página repleta de curiosidades sobre vacas, que são presença garantida na Cidade de Vale do Bocejo e, para minha felicidade, os exemplares possuem capa dura (yeah!).

No geral, é um livro engraçado feito para passar o tempo.

2 comentários:

  1. Olá! *-*
    Ultimamente não estou mais conseguindo ler infanto-juvenis, infelizmente ç_ç estou procurando mais feels, então fantasia e ficções no geral são onde eu mais embarco. PRINCIPALMENTE fantasias, porque ai jesus esse gênero literário <3
    Mas curti a premissa da história, e acho que vai agradar muito minha irmã! Ela é exatamente parte do público alvo *-*
    A resenha ficou excelente, aliás <3

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. @Denise Flaibam
    Oi Denise!Antes de tudo obrigada por ler,comentar e,pelo visto,gostar hehe.
    Também não tenho conseguido ler infanto-juvenis e como você tenho partido cada vez mais pra fantasia <3,mas esse livrinho caiu no meu colo e tive que ler haha. E ele não é ruim,acho que eu que já não curto muito a história que ele tem pra contar.

    ResponderExcluir