Resenha: Vilão - V. E. Schwab

 
Editora Record
Tradutora: Flavia de Lavor
364 páginas
2019

Uma história sobre ambição, inveja, desejo e superpoderes, da autora da série Tons de Magia.
Victor e Eli, dois jovens brilhantes, arrogantes e solitários, se conheceram na Universidade de Merit e logo se deram bem, identificando um no outro a mesma sagacidade e a mesma ambição. No último ano da faculdade, o interesse em comum numa pesquisa sobre adrenalina, experiências de quase morte e poderes sobrenaturais lhes oferece uma possibilidade antes inimaginável: de que uma pessoa, sob as condições certas, seja capaz de desenvolver habilidades extraordinárias. No entanto, quando colocam em prática essa teoria, as coisas dão muito errado.
Dez anos depois, Victor foge da prisão, determinado a encontrar seu antigo amigo ― agora inimigo. Para localizá-lo, ele conta com a ajuda de uma garotinha, Sydney, cuja natureza reservada esconde uma habilidade sem igual, mas extremamente perigosa. Enquanto isso, há dez anos Eli tem uma única missão: erradicar todas as pessoas ExtraOrdinárias que encontra ― exceto sua ajudante, Serena, uma mulher enigmática e persuasiva, capaz de impor sua vontade a qualquer um. Armado com poderes terríveis e movido pela lembrança da traição e da perda, Victor caça seu arqui-inimigo em busca de vingança e de um embate no qual sabe que um dos dois deve morrer.

Que V. E. Schwab é uma das minhas autoras favoritas - ou A favorita - todos nesse blog já estão cansados de saber! E se amo quase todos os livros dela, é claro que fiquei apaixonada por Vilão também.

O livro já começa com uma citação de Joseph Brodsky:
"A vida - como ela realmente é - não é uma batalha entre o bem e o mal, mas entre o mau e o pior."
Portanto, o título do livro resume bem a história. Quem é o vilão?

Alternando capítulos entre passado e presente, Schwab nos apresente Victor e Eli, dois jovens que são supostamente amigos, mas que, conforme a trama avança, percebemos que eram tudo menos isso. Perigosos e invejosos, ambos têm sede pelo poder e a vontade de brincar de Deus. Logo, são poucas as vezes que vemos uma possível característica positiva nos personagens, já que a autora nos apresenta o lado mais cruel de suas almas.

Vilão possui um ritmo de narrativa acelerado e com muitas informações particulares da trama, mas ainda fácil de acompanhar e entender tudo o que se passa. A escrita da autora é boa, envolvente e com diálogos bem escritos e interessantes, sobretudo para manter a atmosfera mais sombria da história.

É impossível não ser pego pelo clima da narrativa, onde sentimo-nos acompanhando um jogo de xadrez ou de gato e rato. As motivações dos protagonistas são fortíssimas, o que não significa que sejam boas as intenções, pelo contrário. Como mencionado, creio que uma das coisas que Schwab planejava com esta história é mostrar o que há de mais podre no ser humano.
Ainda assim, é divertido e estranho perceber que tomei as dores de um personagem, torcendo por ele até o final e creio que seja o caso de pelo menos a maior parte dos leitores de Vilão. Mesmo com a ênfase nas características ruins, nos apegamos e torcemos, porque como na frase de Joseph Brodsky, a vida é uma batalha entre o mau e o pior.

Claro, a ênfase em características negativas não se aplicam a todos os personagens, então o clima pesado é amenizado justamente pelos personagens secundários, que incluem até mesmo crianças e cachorrinhos.
Outra parte interessante da história é justamente o lado fantástico: os ExtraOrdinários, pessoas que tiveram experiências de quase morte e com isso, adquiriram certos poderes. É interessante principalmente a relação de influência que a autora estabelece entre a quase morte e seus poderes. Ou seja, as habilidades adquiridas têm relação direta sobre como a experiência quase morte ocorreu.
O final é bem fechadinho, ainda que dê espaço para uma continuação, chamada Vengeful.

Portanto, Vilão mostra-se uma história incrível, mesclando fantasia e ação de forma natural e bem desenvolvida, que pretende o leitor até o final e mostra que apesar de tudo, o ser humano tem dois lados em si.

Sobre a trilogia:
Vilão é o primeiro livro da trilogia Villains, que ainda conta com Vengeful e Victorious. O segundo livro ainda não foi publicado no Brasil, enquanto o terceiro ainda será publicado no exterior.

1 comentários:

  1. Per ottenere l'esclusiva funzione di rotazione dell'anello rolex replica ch orario, Favre-Leuba alimenta il Raider Harpoon con il calibro FL301, un panerai replica movimento automatico Sellita SW200 fortemente modificato con un sistema di anelli sincronizzato Breitling replica brevettato.


    Favre-Leuba offre la nuova linea di modelli Raider Harpoon omega replica da 42 millimetri su una scelta di un bracciale in acciaio oyster con staffa di sicurezza Hublot replica e prolunga da sub, oppure un cinturino in gomma nera firmato con fibbia ad Cartier replica ardiglione. Mentre entrambe le opzioni sono abbastanza resistenti e abbastanza funzionali, la sensazione appositamente Patek Philippe replica costruita e l'elevato peso dell'orologio generale rendono la gomma una scelta straordinaria.
    High-end fashion classic replica watches, worth collecting.

    ResponderExcluir