Resenha: Diário de uma Ansiosa ou Como Parei de Me Sabotar - Beth Evans

Editora Galera Record
Tradutora: Giu Alonso
192 páginas
2018

Com ilustrações bem-humoradas, Beth Evans escreve sobre depressão, ansiedade, formulário, boletos e outros desafios para se tornar um adulto.
A vida adulta não é fácil. E quem nunca fuxicou as redes sociais de amigos bem-sucedidos, só para se comparar, e acabou se sentindo pior ainda, que atire a primeira pedra.
Contando suas próprias histórias vergonhosas, e outras mais sérias como depressão e TOC, a autora consegue extrair lições valiosas, sem perder a leveza diante da seriedade de diversos assuntos.
Este livro é repleto de conselhos amigáveis sobre como cuidar de si mesmo, como procurar ajuda (não importa quais sejam seus problemas) e agarrar-se aquilo que te faz feliz – seja uma banda, seja uma maratona da Netflix. Beth Evans é uma contadora de histórias supercriativa, e seus desenhos complementam suas palavras com um humor único.
Diário de uma ansiosa ou como parei de me sabotar é como um abraço do seu melhor amigo naqueles dias sofríveis. E, como melhor amigo, está aqui para dizer: 'Você consegue!'.
*sinopse original

Conheci esse livro assim que a Galera Record anunciou o lançamento pelas redes sociais. A primeira coisa a me chamar a atenção foi o título. Em um período relativamente conturbado em minha vida, o conjunto título interessante + capa fofinha me atraiu. Ao ver que se tratava de um livro bem descontraído e cheio de ilustrações, praticamente se tornou um queridinho, ainda sem ter feito a leitura.

De fato, é uma obra agradabilíssima, onde a autora e ilustradora Beth Evans conta aos leitores sobre vários aspectos da sua vida, muitos relacionados a sua ansiedade. O livro contempla capítulos destinados a amizade, relacionamentos, ansiedade, depressão, sentimentos... Enfim, todos contados de forma bem pessoal pela autora.

Resenha dupla: Meu Hamster é um Gênio e Meu Hamster é um Astronauta - Dave Lowe e Mark Chambers

Retornando aos poucos com a rotina, trago hoje para vocês uma resenha dupla! Trata-se de dois livrinhos curtos, mas muito fofinhos. Como já devem saber pela lateral do blog, tenho uma pequena obsessão por hamsters. Então, quando a editora Valentina disponibilizou essa gracinha para leitura, tive que solicitar na hora! Trata-se de literatura infantil, mas posso garantir que Meu Hamster é um Gênio e sua continuação, Meu Hamster é um Astronauta, são leituras que podem ser feitas por todos. 



 
Editora Valentina
Tradutora: Aline Leal
108 páginas

2012

Benjamin Travesso é um garoto de nove anos, muito esperto, mas que... odeia matemática. Cheiroso é um hamster falante que detesta sementes e, acredite se quiser, É UM GÊNIO!
Juntos são de arrasar! Daqui para frente, Ben e seu novo animal de estimação irão viver aventuras, desafios e perigos inacreditáveis. 
Mas será que conseguirão ganhar a aposta que o terrível professor de matemática do Ben, o Barba-Negra McCreedy, acabou de fazer?
Cheiroso terá de ajudar Ben com os deveres de casa. Ben precisará vencer a desconfiança de todos. E juntos aprenderão uma grande e valiosa lição.
*Sinopse original


Meu Hamster é um Gênio é o primeiro livro de Cheiroso e Ben Travesso, uma série infantil de seis livros. Conta a história de Ben, que é um garoto que, no geral, tem dificuldades de aprendizagem e gosta muito de aprontar com sua irmã. Para aprender a ter mais responsabilidade, apesar de já ser um rapazinho, Ben ganha então um hamster, que chama de Cheiroso. O que ele não esperava é que Cheiroso fosse um hamster extremamente inteligente e falante.

[Sobre Séries]: O Mundo Sombrio de Sabrina - 1° Temporada



Produção original Netflix
Título original: Chilling Adventures of Sabrina
Elenco: Kiernan Shipka, Miranda Otto, Lucy Davis, Ross Lynch
Criação/Direção: Roberto Aguirre-Sacasa
Número de episódios: 10
Duração por episódio: cerca de 60 minutos
Ano: 2018
Gênero: Drama, Terror, Fantasia (Não recomendado para menores de 16 anos)

Sinopse:
Metade bruxa, metade humana Sabrina está prestes a completar 16 anos e precisa tomar uma importante decisão: escolher entre o mundo oculto da bruxaria ao qual sua família pertence ou o mundo humano onde estão seus amigos e o seu namorado.


Quem não conhece - ou ao menos ouviu falar de - Sabrina, a bruxinha adolescente que já foi à Roma e à Austrália, sempre acompanhada de suas tias e do seu gato Salém? Pois bem, a série ganhou um reboot feito pela Netflix que andou preocupando bastante os nostálgicos por conta do que estava por vir (principalmente pela falta do falante Salém) mas preocupações à parte ela voltou. E bem mais sombria.

O Mundo Sombrio de Sabrina foi baseado nas HQs "Chilling Adventures of Sabrina" que reimagina a história da menina que é aprendiz de feiticeira, contando suas aventuras de uma forma muito mais  obscura. Bem diferente da comédia com a qual estávamos acostumados, essa nova versão conseguiu criar uma nova identidade para uma protagonista já conhecida e isso pode ser percebido pelo seu visual mais sério, com cores escuras e de segundo plano desfocado.



Resenha: Choque de Cultura: 79 filmes pra assistir enquanto dirige - Caíto Manier et al.


Editora: Galera Record
240 páginas
2018

Sucesso no Youtube, Choque de cultura está chegando na sua terceira temporada - com diversos memes e frases de efeito muito utilizadas - e agora nas livrarias com esse compilados de resenhas sobre 79 filmes (deveriam ser 80 mas o Julinho não entregou a crítica de "Seu eu fosse você 2"). Tudo com muito humor, talento e profissionalismo!

Um livro top magia essencial para os amantes da sétima arte e escrito pelos maiores nomes do transporte alternativo.


"Um morto muito louco é um filme muito realista. Quem já se viu numa situação em que um brother desmaia numa balada sabe o que é carregar um corpo pela pista no braço."

Achou que não ia ter livro de crítica também? Achou errado, otário!


Resenha: Máscaras - FML Pepper


Editora: Valentina
274 páginas
2018

Outras resenhas da autora:
Não Pare!
Não Fale!
Treze

ATENÇÃO: Por se tratar do spin-off de uma trilogia, essa resenha pode conter spoilers.
Grandes verdades ainda não reveladas, relevações muito bem escondidas: As máscaras da Trilogia Não Pare! foram arrancadas!

Richard e suas fraquezas, Guimlel e suas certezas distorcidas, Samantha com seus sentimentos desprezados, Nina e seus desejos ocultos e muitos outros personagens sendo desvendados de uma forma que ninguém poderia imaginar. Mentiras vindas à luz, verdades obscurecidas e máscaras que, mais uma vez, tentam enganar a morte.


"Perdas... as pedras que pavimentam o caminho da vitória."


"Não Pare!" é uma trilogia que desde o início me agradou demais principalmente pela mitologia única criada pela autora, que fez com que a história de Nina tivesse um grande destaque aos meus olhos em relação aos demais livros do gênero. Terminei o primeiro livro bastante empolgada mas não tive a mesma empolgação com o segundo, e por isso, mesmo tendo o desfecho da trilogia em mãos há tempos, acabei catando uns spoilers por ai e adiando, adiando e adiando a leitura da parte final. Até que surge Máscaras: um livro que me pareceu de cara um supérfluo - afinal o que mais poderia haver nessa trama? - mas que me surpreendeu muito ao se mostrar mais do que necessário.